16 de setembro de 2016

Origem da Cruz Missioneira

É impressionante a quantidade de vezes que se vê a Cruz Missioneira como símbolo de empresas e de atividades em toda a região.

A Cruz Missioneira foi trazida pelos Padres Jesuítas para as terras da América. Foi esculpida pelos índios em pedra de arenito e está atualmente junto ao Patrimônio Cultural da Humanidade de São Miguel das Missões. Do mesmo modelo há uma cruz de madeira na redução de San Ignácio Guazú - Paraguai em um de seus altares do período reducional.

Hoje é o símbolo maior de toda a Região Missioneira, territorialidade dos 30 Povos do Brasil, Argentina e Paraguai, sendo a cruz o símbolo máximo da Bandeira da Nação Missioneira criada em 2012. Nos trevos e entradas principais das cidades ligadas as Missões dos três países podem ser vistas cópias em concreto, o que demonstra o símbolo como união da grande região das Missões.

Desde 1993 vimos estudando a origem européia da Cruz Missioneira e no final do ano 2003, exatamente entre os dias 14 a 20 de dezembro, estivemos na Espanha, local de onde vieram os Jesuítas para a nossa Região, mais especificamente estivemos na Província de Múrcia na Cidade de Caravaca de la Cruz, pois todos os documentos e pesquisas mostravam que deste local originava-se a Cruz.

Descobriu-se que na lista dos Jesuítas que vieram para os 30 Povos, 21 padres. Eram da Província de Múrcia e destes 4 eram da Cidade de Caravaca de la Cruz, Francisco Robles, Martín López, Antonio Martinez Espinosa e Francisco Lardín. Destes o mais relevante foi o Padre Francisco José Robles que veio para nosso território dos 30 Povos em 1680, trabalhando mais de 40 anos entre os Guaranis, chegando a ser vice-superior das reduções.

A Cruz de Caravaca é exatamente do mesmo formato da nossa Cruz Missioneira, porém, em algumas vezes se apresenta com anjos, inscrições como o INRI, com o cristo crucificado ou mesmo com pedras preciosas; porém sempre mantendo o mesmo desenho básico que conhecemos.

A origem da Cruz, conforme lenda existente em toda a Espanha, se deu no ano de 1232, no dia 3 de maio, quando o território estava em mãos dos mouros, comandado por Sayid Almohade de Valencia, Abu-Zeit; muçulmano que escravizou os cristãos da região; entre estes estava o sacerdote Ginés Pérez de Chirinos.


O Rei mouro queria presenciar a realização de uma missa, pois não sabia como isto era feito. Foram buscados os ornamentos em terras cristãs e o padre começou a celebrar o ato litúrgico. Aos poucos o sacerdote se deu conta que não poderia continuar, visto que faltava o símbolo maior do cristianismo, uma cruz.

Neste momento, pela janela da sala entram dois anjos transportando uma cruz que depositaram no altar e assim pode continuar a missa.


Ante ao milagre o Rei e toda sua corte se batizaram, transformando-se de muçulmanos em cristãos.

Desde aquela época a Cruz passou a receber milhares de peregrinos. Já no ano de 1570 os Jesuítas estavam neste local com seu colégio e Igreja, sendo estes os principais difusores da Relíquia na Europa e América.

Por causa dos milagres e suas repercussões Caravaca de la Cruz é reconhecida como uma das 5 cidades santas do mundo pela Igreja Católica, junto com Roma, Jerusalém, Santiago de Compostela e Santo Toríbio. Nestes locais, ocorre o perdão dos pecados, também chamados de indulgência plenária.

Sempre chamaremos a nossa cruz de ‘Cruz Missioneira’, o que ocorreu a partir de 2005 foi o irmanamento entre Caravaca de la Cruz e São Miguel das Missões, visando a divulgação da história e de ambos os produtos turísticos na América e na Europa; também se busca intercâmbio tecnológico e científico para as comunidades junto às universidades de ambas as Regiões.

* Texto de José Roberto de Oliveira

21 de agosto de 2016

Missões Jesuíticas em destaque nas Olimpíadas Rio 2016

Ao longo dos últimos dias, as olimpíadas voltaram os olhos do mundo para o Brasil. E as Missões estiveram entre os destinos mais divulgados pelos jornalistas do mundo todo. As Olimpíadas terminam hoje e em breve iniciam os jogos Paralímpicos, mas este legado de visibilidade e divulgação turística, histórica e cultural permanece.

A CNN selecionou os 20 lugares para se conhecer no território brasileiro, e as Missões foram citadas entre os top 20. Esta lista e diversas outras ganharam o mundo. "20 of Brazil's most beautiful places: A tour down the Rota das Missoes (Mission Route) means stepping back to the early decades of the 17th century to recall the work of the priests of Companhia de Jesus in their mission to evangelize natives in the south of the country. 

The Jesuit mission's cathedral dates to the mid-1700s and was built over a span of 10 years by hundreds of indigenous Guarani people. Everyday at nightfall, the Sound and Light Show tells the story of the rise and fall of the Guarani people and the Jesuit missions of San Miguel. 
São Miguel das Missoes, Road RS-536, Gio Grande do Sul; +55 3381 1294. More info: www.saomiguel-rs.com.br"(CNN: http://edition.cnn.com/2016/07/28/travel/beautiful-brazil/)



A CNN Espanha também destacou São Miguel das Missões (http://cnnespanol.cnn.com/gallery/los-20-lugares-mas-bonitos-de-brasil/)

O Canal Weather.com fez uma lista de 10 lugares selecionados no Brasil e destacou São Miguel das Missões entre eles: "São Miguel Das Missões, in the southern Brazilian state of Rio Grande do Sul, is home to the remains of one of the Jesuit Missions of the Guarani that are listed by UNESCO as a World Heritage Site. Founded in the 18th century, the mission was part of the Jesuits' efforts to convert the indigenous Guarani population and to protect them from Spanish and Portuguese slave traders. Despite their efforts, the Spanish and Portuguese slave traders eventually conquered and the Mission was abandoned."

No Vietnã São Miguel das Missões foi citada: "Nhà thờ Sao Miguel das Missoes được xây dựng vào những năm 1700 bởi người Guarani bản địa sẽ đưa bạn về không gian cổ xưa từ những năm của thế kỷ 17." (http://blogdulich.com.vn/v1086/Nhung-diem-den-thien-duong-o-Brazil-du-khach-ma-khong-nen-bo-lo.html)

O canal UOL publicou: "Às vésperas da Olimpíada, CNN elege 20 dos destinos mais lindos do Brasil" (http://viagem.uol.com.br/album/2016/08/01/as-vesperas-da-olimpiada-cnn-elege-20-dos-destinos-mais-lindos-do-brasil.htm#fotoNav=3)

E sites como o Travel Tips citaram as Missões entre os destinos paradisíacos e imperdíveis: http://bettertraveltips.com/destinations/destinations-paradise-brazil-tourists-not-miss/

A divulgação ocorreu também nos sites Hittheroad, Travel3, jornal Zero Hora, entre diversos outros meios eletrônicos.

Além disso, a passagem da Tocha Olímpica por algumas cidades missioneiras chamou atenção da mídia televisionada e eletrônica a nível nacional: http://qz.com/750794/photos-the-olympic-torchs-incredible-three-month-journey-across-brazil/

E ainda, durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, os patrimônios mundiais da Humanidade estão sendo expostos na Casa Brasil:



7 de agosto de 2016

Uma Pousada temática


O grande diferencial da Pousada das Missões é um conceito inovador que une os preços baixos, as experiências de um hostel e todo o conforto e tranquilidade de uma pousada. Além disso, em cada ambiente há referência à história das Missões. A tematização rendeu um prêmio estadual para a pousada. Na Pousada das Missõesvocê encontra informações históricas, arquitetura e elementos da decoração relacionados com a história Jesuítico-Guarani.

19 de julho de 2016

Missões Jesuíticas no Santander Cultural

A história das Missões Jesuítico-Guaranis estará em destaque em um dos maiores e mais importante centros culturais do Rio Grande do Sul.
No próximo dia 31  de junho, será realizado o Seminário Histórico-Cultural Missões, no Santander Cultural em Porto Alegre, RS. Missioneiros e gaúchos de todas as querências estão convidados a conhecer a história missioneira.


Santander Cultural, Cultura; Porto Alegre; Programação; final de semana; 31/07 31/07/2016 Porto Alegre; Missões Jesuíticas; Guaranis; Turismo