16 de setembro de 2019

A chegada do Primeiro Caminho das Missões Internacional e a Missa da Terra sem Males

O domingo marcou a chegada dos peregrinos que realizaram o Primeiro Caminho das Missões Internacional.

Resultado de imagem para missa da terra sem males
Saindo de San Ignácio Guazu, no Paraguai, passando pela Argentina até chegar a Santo Ângelo, o grupo visitou sete Patrimônios Históricos e Culturais da Humanidade mundiais dentre os 30 povos missioneiros.

A chegada à Catedral Angelopolitana de Santo Ângelo culminou com a apresentação da Missa Terra Sem Males, com coral, intervenções cênicas e grupos de dança e canto.

Resultado de imagem para missa da terra sem malesA Missa da Terra Sem Males é uma missa cantada e musicada. Foi escrita pelo bispo Dom Pedro Casaldáliga e Pedro Tierra e tem música de Martín Coplas. Foi apresentada pela primeira vez em 1979 na Catedral da Sé em São Paulo. Ela exalta os mártires da causa Indígena e é um pedido de perdão a todos os povos indígenas da América. Neste Domingo (15/09), foi celebrada em frente à Catedral Angelopolitana de Santo Ângelo, 17 anos depois de sua primeira apresentação neste mesmo local, quando, em março de 2002, foram recepcionados os caminhantes do primeiro Caminho das Missões. 

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e noiteDesta vez a Missa encerrou a primeira caminhada Internacional das Missões, com peregrinos que percorreram 29 dias de caminhada, cortando 750 quilômetros pelos territórios Missioneiros do Paraguai, Argentina e Brasil.

A cerimônia foi presidida pelo bispo diocesano dom Liro Meurer.

Através do projeto de extensão De Terra seus Corpos, com o apoio do Observatório de Direitos Humanos, os acadêmicos/bailarinos do Laboratório Investigativo de Criações Contemporâneas em Dança da UFSM, sob a coordenação do professor Odailso Berté, realizaram contundentes intervenções cênicas da obra e abrilhantaram a noite.

A invernada do CTG 20 de Setembro também participou da celebração, realizando bela apresentação após o rito da Eucaristia, ao som do coral.


A participação dos povos originários emocionou a todos quando integrantes da Aldeia Guarani Tekoá Piãú realizaram sua manifestação artística e o Cacique Anildo Ama Selyna trouxe seu testemunho, citando a importância do respeito entre os povos, da importância da preservação e respeito à natureza e da figura de Sepé Tiaraju como um servo de Deus.

Resultado de imagem para missa da terra sem males
Fotos de FERNANDO GOMES.
A celebração findou com um compromisso de união e um dever maior:

Unidos na Memória
da Páscoa do Senhor
voltamos para a História
com um dever major.
Unidos na memória
da Antiga Escravidão
juramos a Vitória
na nova servidão.

América Amerindia,
ainda na Paixão:
um dia tua Morte
terá Ressurreição!

Letra: Dom Pedro Casaldáliga/Pedro Tierra/ Música: Martin Coplas

13 de setembro de 2019

Missa da Terra Sem Males

Nesta semana em que a Missa da Terra sem Males será celebrada nas Missões, em frente à Catedral Angelopolitana de Santo Ângelo, relembramos a primeira Missa da Terra sem Males, celebrada na Catedral da Sé, em São Paulo.

A 22 de abril de 1979, na Catedral Metropolitana de São Paulo, 7 mil pessoas assistiram um memorável evento: missa de memória, remorso, denúncia e compromisso. As imagens da missa se mesclam cenas filmadas nas aldeias guaranis do Paraguai. Na mística guarani, a Terra sem males é a Terra Nova, o Novo Céu que o Pai Deus ajudou dar a seus filhos. A utopia possível, construída pela luta de todos os oprimidos." 
Produção: Verbo Filmes -1979  

Material digitalizado pelo Armazém Memória do acervo de VHS da Associação Brasileira de Vídeo Popular - ABVP, pertencente à Escola Nacional Florestan Fernandes.

12 de setembro de 2019

Primeiro Caminho das Missões Internacional recepcionará peregrinos com celebração da Missa da Terra Sem Males

Os olhos do continente sul-americano estarão voltados para as Missões neste domingo, dia 15, quando um evento no Centro Histórico de Santo Ângelo reunirá três pátrias para recepcionar os peregrinos da 1ª Caminhada Internacional “Caminho das Missões”. Eles saíram em 18 de agosto, de San Ignácio Guazu, no Paraguai, a primeira redução Jesuítica-Guarani, com destino a Santo Ângelo, local da última das 30 reduções, para 29 dias de caminhada, cortando 750 quilômetros pelos territórios do Paraguai, Argentina e Brasil.

O “Caminho das Missões Jesuítico-guarani” é um roteiro místico/cultural de peregrinação que percorre os mesmos trajetos que ligavam os antigos povoados missioneiros e que compunham o conjunto – urbano e rural – das Missões Jesuíticas. É um verdadeiro mergulho na história da formação da América. Anda-se pelas antigas trilhas guaranis, caminhos de padres e índios, entre arquitetura, história, florestas e campos, uma jornada de peregrinação mística, de pesquisa, lazer ou esporte. O Caminho das Missões é a integração dos Povos da Nação Missioneira, unindo os três países.

Entre os dias 17 de agosto e 15 de setembro de 2019 esta caminhada integrou os atrativos patrimônios culturais da humanidade e nacionais do território missioneiro do Paraguai, Argentina e Brasil.

No dia 17 de agosto os caminhantes se encontraram em San Ignácio Guazú, primeira redução Jesuítico-Guarani do ano de 1609, nos dias seguintes caminharão por Santa Maria de Fé, Santa Rosa de Lima, Santiago, Ayolas, San Cosme e Damiam, Coronel Bogado, Fram, La Paz, Jesús, Trinidad e finalmente Bela Vista, quando passarão do Paraguai para a Argentina, isto no dia 29, chegando em Córpus. No dia 30, deste ponto partiram para San Ignácio Mini, Loreto, Santa Ana, Cerro Azul, Mártires, Santa Maria Maior, Itacaruaré e San Javier, onde passam da Argentina para o Brasil no dia 5 de setembro, chegando a Porto Xavier.

No dia 6 de setembro seguiram à Assunção do Ijuí, depois Pirapó, São Nicolau, Rincão dos Teixeira, São Luiz Gonzaga, São Lourenço, Caaró, São Miguel, Carajazinho, São João Batista, Entre-Ijuís e finalmente chegando em Santo Ângelo no próximo dia 15 de setembro de 2019, domingo. 


Na chegada os peregrinos serão recebidos pelas comunidades dos 30 Povos em uma Missa Solene chamada “Missa da Terra Sem Males”. O evento está sendo preparado para recepcionar os participantes da primeira Caminhada Internacional das Missões Jesuíticas. Os peregrinos percorreram 741 quilômetros entre Paraguai, Argentina e Brasil, durante um mês, conhecendo mais sobre a história jesuítica e sete patrimônios culturais mundiais.

A Missa da Terra sem Males foi escrita por Dom Pedro Casaldáliga e Pedro Tierra, líderes no movimento pelos direitos dos povos indígenas. A música desta obra é de composição de Martin Coplas, que estará presente na celebração.

Os acadêmicos/bailarinos do Laboratório Investigativo de Criações Contemporâneas em Dança da UFSM, sob a coordenação do professor Odailso Berté, farão as intervenções cênicas da obra.

Todos estão convidados a fazer parte deste momento de celebração, fé, retomada histórica e cultural para os povos missioneiros!

12 de julho de 2019

Novos livros infantis sobre a história das Missões

Já escrevemos aqui sobre vários livros infantis que trataram do tema da história missioneira. Recentemente duas novas obras da literatura Infanto-Juvenil abordam esta história, veja abaixo!

Resultado de imagem para O RETORNO DE EMILIA: A HERANÇA GUARANI

Um dos personagens mais conhecidos da literatura brasileira inicia uma nova aventura. Emília sai do livro de Monteiro Lobato no ano de 2050 e encontra um Brasil destruído por um incidente inexplicável que provocou a falta de alimentos, a destruição da floresta Amazônica e o caos na população. Além disso, ela descobre que três cientistas desapareceram misteriosamente. Nesta segunda etapa da saga ""O retorno de Emília"", a ex-boneca já conta com a ajuda do jovem cientista Kido para cumprir a missão de salvar o destino de Maria do Carmo. Para isso, ela viaja no tempo, de volta ao século XVIII, para a região dos Sete Povos das Missões, no Rio Grande do Sul. Ficção e história do Brasil se misturam de forma encantadora nesta novela escrita por Sonia Rodrigues.


Naná é uma indiazinha guarani que nasceu por volta de 1600 no sul do Brasil. Ela se divertia com as diversas mães, acreditava em muitos deuses e adorava azucrinar o seu amiguinho Tatá. Mas o cotidiano da menina mudou radicalmente depois que Padre Inácio chegou na aldeia. Sem saber, ela presenciou uma verdadeira revolução que, mais tarde, se transformou nas famosas Missões. Mas isso já é uma outra história, para Naná o importante mesmo era lutar pela preservação da cultura do seu povo e a busca da legendária Terra Sem Males.

Quem é?
Naná é uma indiazinha guarani que nasceu há muitos e muitos anos atrás, num tempo que mal se falava português por aqui. Naná tinha várias mães, acreditava em muitos deuses e adorava azucrinar Tatá, seu melhor amigo. Depois que Padre Inácio chegou em sua aldeia e ensinou ela e seus amigos a esculpirem jesusinhos de madeira, tudo começa a ficar muito diferente. Naná representa a luta pela preservação da cultura do seu povo e mostra que, para isso, não existe idade certa. Um salve para todas as Nanás do Brasil!

Onde vive?
Em uma comunidade guarani no sul do Brasil. 

O que gosta de fazer para se divertir?
Conversar com suas mães, brincar e brigar com Tatá, comer fruta do pé, imitar o canto dos pássaros e tomar banho de rio. Odeia o tal do “inferno”! 

24 de junho de 2019

Férias de Julho!!

Aproveite que as férias de julho já estão chegando e faça já a sua reserva na Pousada das Missões!

Whats: (55) 9 8454-5722
Fone: (55) 3381-1202.

Você também pode ter todas as informações necessárias pelo aplicativo da Pousada das Missões ! É só baixar no seu celular
https://applink.com.br/apppousadadasmissoes